Televendas: 0800 603 4433

Qualidade do Leite na Prática

Home / Qualidade do Leite na Prática

FAZENDA GAMELEIRA

Lagoa Dourada/MG
Proprietário: Antônio Mangá

 Veterinários: Guilherme Bartholomeu

 

No dia 27 de março de 2014 as 5:00 da manhã iniciamos nossos trabalhos na Fazenda da Gameleira em Lagoa Dourada - MG. Na oportunidade realizamos o acompanhamento das atividades de ordenha mecânica, verificamos os processos de limpeza dos equipamentos de ordenha e realizamos a coleta de amostra de leite de todas as matrizes em lactação e do tanque refrigerador para análise de CCS individual, composição e verificação da qualidade do leite produzido na fazenda.

Naquele mesmo dia, tínhamos parte do diagnóstico com 29 matrizes com mastite clínica num total de 136 em lactação, ou seja, 21,32% das matrizes produtoras de leite estavam doentes.

O desafio estava lançado! A partir de então, o trabalho de Gepec iniciou-se com a conscientização de todos os colaboradores da ordenha com relação à situação atual da propriedade e o estabelecimento de PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS do setor de ordenha que seriam necessários para a mudança daquele cenário. Solicitamos o apoio de um estagiário em veterinária da Gepec para permanecer na fazenda durante 8 dias para auxiliar nos tratamentos das matrizes doentes e manejo geral desses animais.

 

Case - Qualidade do Leite na Prática - Fazenda Gameleira   Case - Qualidade do Leite na Prática - Fazenda Gameleira
     

 

Adotamos com rigor o programa dos 6 pontos:

1 – Adequada rotina de ordenha. Foram implantados os PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS do setor de ordenha. Neles constam os processos adequados do manejo de ordenha como: teste da caneca de fundo escuro, pré dipping, secagem dos tetos, colocação das teteiras e pós dipping;

2 – Bom funcionamento dos equipamentos de ordenha. Todo equipamento de ordenha foi revisado e programamos as manutenções preventivas periódicas;

3 – Tratamento de todos os casos clínicos. Elaboramos os PROTOCOLOS CLÍNICOS DE TRATAMENTO DE VACAS COM MASTITE CLÍNICA. Esse documento orienta o tratamento de todas as matrizes com presença de grumos no teste da caneca de fundo escuro, quais medicamentos intramamários e sistêmicos devem ser utilizados e seus respectivos períodos de carência;

4 – Terapia de vacas seca: todas as matrizes no momento da secagem passaram a ser medicadas com antibióticos de vaca seca e com selante interno de tetos;

5 – Descarte de matrizes com mastite crônica e ou problemas relacionados a essa doença. Adotamos o SISTEMA DE PONTUAÇÃO para selecionarmos as matrizes que precisaram ser descartadas. Nesse sistema, levamos em consideração: número de tetos funcionais, escore de lesões de esfíncter de tetos, número de lactações, resultados de cultura microbiológica, “cronicidade” de CCS acima de 300.000 e de 1.000.000, histórico de mastite clínica e capacidade de resposta do animal aos tratamentos;

6 – Higiene e conforto para os animais. Procuramos melhorar, dentro das condições disponíveis da propriedade, o local de permanência das matrizes em lactação, principalmente dos lotes de maiores produções e das vacas recém paridas.

 

Case - Qualidade do Leite na Prática - Fazenda Gameleira   Case - Qualidade do Leite na Prática - Fazenda Gameleira
     

Case - Qualidade do Leite na Prática - Fazenda Gameleira

Atualmente, a fazenda possui uma taxa de mastite clínica de 2,8% e produz leite com CCS abaixo de 300.000 e CBT abaixo de 20.000. Com esses resultados, a propriedade passou a fornecer o leite para o Laticínio Vigor, que remunera o leite pela sua qualidade. Dessa maneira, conseguimos agregar R$ 0,09 por litro de leite vendido, totalizando uma receita adicional de aproximadamente R$ 5.850,00/mês.

Newsletter

Assine e fique por dentro de todas as novidades